You Are Viewing

A Blog Post

Respiração Correta é Qualidade de Vida

Respirar é fundamental para a sobrevivência. Faz alguma diferença para o organismo se a respiração é feita pela boca ou pelo nariz? A resposta é sim! A respiração bucal pode causar diversas alterações ortodônticas e ortopédicas na face, problemas relacionados ao sono, halitose, danos à memória e à concentração, aumento da pressão arterial, dor torácica, doenças cardiovasculares, redução do hormônio do crescimento e resistência à insulina, entre outros.

As causas da respiração bucal são variadas e podem envolver alterações no nariz, na faringe e na chamada região dentofacial – que engloba as arcadas dentárias e a posição de todos os dentes. A boca pode ser considerada o andar inferior abaixo do nariz na arquitetura do rosto e tudo o que acontece de forma inadequada no nariz acaba refletindo na sua estrutura. A respiração bucal é considerada uma síndrome e não uma doença.

A respiração incorreta pode acontecer em qualquer idade, prejudicando o desenvolvimento e a qualidade de vida. Normalmente a respiração bucal tem início na infância, quando a criança sofre com amígdalas palatinas, adenóide e rinite. As obstruções nasais também ocorrem em adultos, como, por exemplo, o desvio de septo nasal ou de cornetos. Por causa da resistência nasal a passagem do ar, o indivíduo se vê obrigado a respirar pela boca.

Para resolver o problema, quem não respira corretamente deve procurar duas especialidades que atuam em conjunto nas questões que envolvem o nariz e a boca: a otorrinolaringologia e a odontologia Um dos tratamentos que pode ser utilizado para corrigir estes problemas é a Ortodontia Miofuncional. A interdisciplinaridade existente entre estas áreas da medicina e da odontologia, respectivamente, é imprescindível para o diagnóstico e tratamento da respiração bucal.

Deixe um comentário